Margarida Maria Alves era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, na Paraíba, e fundadora do Centro de Educação e Cultura do Trabalhador Rural.

Obteve grande destaque na região por incentivar os trabalhadores rurais a buscarem na Justiça a garantia dos seus direitos trabalhistas. Promovia campanhas de conscientização com grande repercussão junto aos trabalhadores rurais. Foi assassinada em 1983, na porta de sua casa e ao lado de seu filho, por latifundiários do Grupo Várzea.

Margarida Maria Alves, um exemplo de luta e coragem. Cada mulher trabalhadora rural se inspira em Margarida Alves para resistir, lutar contra as formas de discriminação e violência no campo e participar das lutas por igualdade de gênero, por justiça e paz no campo. Em sua homenagem, é realizada todos os anos, no mês de agosto, a Marcha das Margaridas.

No related posts.