O Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) aprovou no último ano 11 projetos sociais, beneficiando centenas de pessoas da Arquidiocese de Passo Fundo. Uma destas iniciativas é o Transfor Maça, ideia desenvolvida na Vila Mormaça, em Sertão, por um grupo de mulheres remanescentes de Quilombolas.

As 18 famílias residentes no local sobrevivem basicamente através do trabalho das mulheres como domésticas e da prestação de serviços dos homens como diaristas no período de safras e no carregamento de aves em aviários da região. A partir da dificuldade de geração de renda, verificou-se a necessidade de um projeto capaz de auxiliar essas famílias.

Assim, nasceu o Transfor Maça. A iniciativa busca organizar e viabilizar através do FDS uma unidade produtiva de panificados, onde trabalharão 16 mulheres e jovens para confeccionar massas, pães, bolachas e cucas.

 

Gessi Alves dos Santos, coordenadora da Cáritas Paroquial de Sertão, acompanha o grupo intensivamente, estimulando e incentivando o trabalho das mulheres. Na busca da conquista de mercado para comercialização, Gessi explica que “a ideia é que as participantes se aperfeiçoem e qualifiquem seu trabalho cada vez mais, especialmente para buscar a inserção dos produtos na merenda escolar do município”.

O apoio ao grupo não se traduz apenas na geração e complementação de renda, mas também garante melhorias nas condições de vida e na autoestima das participantes. Neste sentido, Laídes da Rosa Oliveira, coordenadora do grupo, destaca: “o apoio que recebemos é muito importante para este projeto dar certo. Isso com certeza vai mudar nossas vidas, antes não tínhamos ocupação e renda, não éramos valorizadas. Agora vai ser diferente.”

Além do Fundo Diocesano de Solidariedade e da Cáritas Paroquial de Sertão, o grupo recebe também o apoio da EMATER, da Prefeitura Municipal e do Instituto Federal de Sertão.

por Victória Holzbach, assessora de Comunicação da Cáritas Arquidiocesana de Passo Fundo

 

No related posts.