Ao longo de 2011 o Fundo Diocesano de Solidariedade, que promove o incentivo e apoio a projetos desenvolvidos nas áreas de educação para a solidariedade e formação da consciência; geração e complementação de renda, associativismo e Economia Solidária; promoção da saúde alternativa, preventiva e comunitária; resgate da cidadania e dignidade humana; apoio a população em situação de exclusão social e meio ambiente e reciclagem, beneficiou cerca de 1600 pessoas em toda a comunidade da Arquidiocese de Passo Fundo (RS). Fechando o ano, na última semana foram feitos os dois últimos repasses de 2011.

Um deles foi para o grupo Partilha ao Progresso, do grupo de mulheres Nossa Senhora Aparecida,em Passo Fundo. A atividade, desenvolvida por cerca de 40 pessoas, realiza a produção de artigos de panificação e artesanatos, complementando a renda das famílias. Com o repasse, serão adquiridos artigos de panificação, como formas, espátulas e matéria prima para os produtos.

Para Terezinha de Almeida Lara, com o montante recebido será possível começar os trabalhos e fomentar o trabalho desenvolvido. “Tem muita família que precisa do que é produzido aqui pela gente. Para nós foi muito importante o repasse. Estávamos a tempo esperando por isso. Agora que nós conseguimos, vamos poder fazer os pães, massas e outros panificados.”, comentou.

Outro grupo que recebeu aporte do Fundo foi o Caminhos do Sabor, da comunidade de São José, no interior de Vila Maria. Cerca de 10 pessoas estão envolvidas no projeto de uma agroindústria familiar, também de panificados e produtos caseiros.

De acordo com Paula Endrigo, uma das coordenadoras da iniciativa, a ideia de começar a produção veio a partir do Filó Italiano, um jantar que promove a cultura tradicional dos moradores do município.

“Com o evento que teve, o pessoal gostou muito da panificação que nós fazíamos, de forma voluntária. A partir daí começamos a produzir e vender na feira que acontece no município. Com o recurso viabilizado pelo Fundo Diocesano e a Cáritas vamos melhorar a nossa estrutura para aumentar a produção e comercialização dos produtos. O recurso ajudou muito, porque se não tivéssemos isso não teríamos ânimo de continuar e fazer com que o projeto se torne realidade”, afirmou.

 Para Luiz Costella, coordenador da Cáritas de Passo Fundo, o trabalho que os grupos de mulheres desenvolvem promovem e beneficiam muitas outras pessoas. “Cada repasse que o Fundo Diocesano promove traz uma continuidade nas ações que são desenvolvidas. Todos os grupos que são contemplados devem doar alguma parte do total recebido, como forma de promover a partilha e dar continuidade ao trabalho, ajudando outras pessoas”, afirma Costella.

Fundo Diocesano de Solidariedade

Criado no ano 2000, o Fundo já beneficiou 142 projetos na área de abrangência da Arquidiocese de Passo Fundo. Mais de 15 mil pessoas forma favorecidas pelo repasse. O montante de recursos, administrado pela Cáritas Arquidiocesana, é doado pela comunidade no Domingo de Ramos, que antecede a Páscoa, durante a Campanha da Fraternidade.

por Afonso Gobbi, assessor de Comunicação da Cáritas Arquidiocesana de Passo Fundo (RS)

No related posts.