“O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra.” (Mt 4, 31)

Foi com estas palavras do Evangelho que a Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, em conjunto com a Rede Cáritas e parceiros, promoveu na manhã deste domingo, dia 17, uma Celebração Eucarística especial para a Cúpula dos Povos e Rio+20.

Presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro dom Orani Tempesta, a Celebração Eucarística ressaltou a orientação deixada pelo Documento de Aparecida: “Devemos procurar um modelo de desenvolvimento alternativo, integral e solidário baseado no agir ético que inclua a responsabilidade por uma autêntica ecologia natural e humana, que se fundamente no evangelho da justiça, da solidariedade e do destino universal dos bens, e que supere a lógica utilitarista, individualista e consumista.”

Ao final da celebração dom Leonardo Steiner, secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), comentou que há muito tempo a Conferência discute a temática do meio ambiente com a sociedade na perspectiva da fraternidade. “Se não estabelecermos novas relações com a natureza colocamos em risco nós mesmos, seres humanos, pois somos parte da criação. Nós, cristãos, somos tocados pela Palavra, temos a confiança e vivemos na esperança que o pequeno grão de mostarda se transforme em saúde, moradia, dignidade. É fundamental que a Rio+20 discuta a relação com a natureza e que não trate a economia verde apenas em aspectos econômicos.”

Após a celebração a Cáritas Internationalis, em conjunto com a Cidse, ofereceu uma almoço de confraternização para toda rede e bispos presentes.

Veja mais fotos AQUI

por Thays Puzzi, assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira / Secretariado Nacional / Fotos: Nando Zamban, assessor de Comunicação do Regional Santa Catarina

No related posts.