Esse é o país que queremos? Seminário Nacional da 5ª Semana Social Brasileira dá mais um passo no processo preparatório para responder a pergunta: Estado para que e para quem?

No dia 21 de agosto, teve início em Brasília (DF), o Seminário Nacional da 5ª Semana Social Brasileira. Articulada pela Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a 5ª Semana tem como proposta a reflexão sobre o papel do Estado na vida dos brasileiros e brasileiras em uma perspectiva crítica e propositiva.

Com o tema “Estado para que e para quem?”, a 5ª Semana Social é um processo de articulação, formação, e convocação de toda a sociedade para o debate e efetiva participação popular que terá nos dias 20 e 25 de maio de 2013 seu momento ápice de mobilização.

O Seminário Nacional, realizado em Brasília (DF), contou com a presença de 60 participantes representantes de movimentos e pastorais sociais como a Comissão Pastoral da Terra, as pastorais da Saúde, da Juventude, dos Migrantes e Carcerária, além de representantes das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), dos Maristas e agentes Cáritas. A abertura do evento foi coordenada por Alessandra Miranda, assessora nacional da Cáritas Brasileira que compõe a equipe de coordenação da 5ª Semana Social Brasileira.

O presidente da Comissão Episcopal e bispo de Ipameri (GO), dom Guilherme Werlang, salientou que o Seminário Nacional é mais um passo importante no processo de construção da 5ª Semana. “Nesses dias vamos perceber quais os ganhos até aqui, avaliar e encaminhar os próximos passos, como também começar a coletar as sistematizações que devem chegar dos regionais, das dioceses, das pastorais sociais e dos movimentos sociais do Brasil”, afirmou dom Guilherme.

Além disso, o bispo destacou dados divulgados, dia 21 de Agosto, pela Organização das Nações Unidas (ONU) que mostram o Brasil como o quarto país mais desigual da América Latina, ficando atrás da Guatemala, Honduras e Colômbia, respectivamente. Dom Guilherme ainda disse que, segundo relatório da ONU, um quarto dos pobres da América Latina vive no Brasil, ou seja, uma em cada quatro pessoas pobres está em terras brasileiras. “Este é o Estado que queremos?”, provocou.

A mesa de abertura do Seminário Nacional contou com a participação de Ivo Poletto, do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, Élson Matias, da Secretaria Nacional da Juventude Franciscana, e Paula Grassi, da coordenação nacional da Pastoral da Juventude. No debate foram destacados os processos de realização e avaliação da Cúpula dos Povos.

O Seminário Nacional da 5ª Semana Social Brasileira segue até quinta-feira, dia 23.

Para outras informações, acesse a página da 5ª Semana Social Brasileira AQUI

por Thays Puzzi, assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira / Secretariado Nacional

 

No related posts.