Na tarde de ontem (10) a Rede de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará realizou no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja, um debate com os candidatos à Prefeitura de Fortaleza. Estiveram presentes Inácio Arruda, Elmano Freitas, Renato Roseno e Moroni Torgan que ouviram as demandas dos catadores e apresentaram suas plataformas e propostas políticas para reciclagem, gerenciamento de resíduos e coleta seletiva.

O debate foi conduzido por Charliany Morais secretária da Rede e Francinete Lima da Sociedade Comunitária de Reciclagem de Lixo do Pirambú (Socrelp) que moderou as falas da mesa. Antes do debate os candidatos foram alertados sobre as regras do mesmo e convidados a enviar até o prazo de 48h suas propostas referentes a demanda da categoria.

Cada candidato teve 10 minutos para fazer sua apresentação, em seguida foram feitas duas rodadas com perguntas da plateia. Entre as perguntas estavam falas de reivindicação dos/as catadores/as que incluíam o reconhecimento da categoria, melhora nas condições de trabalho inclusive com proteção adequada, proposta de um projeto de tratamento de resíduos sólidos, solução para incineração de resíduos domiciliares, reconhecimento das organizações e entidades que trabalham com catadores, dentre outras.

Além disso, o espaço também foi de denúncia. Eles/as reclamaram a falta de participação da categoria na construção do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Prefeitura de Fortaleza (PMGIRS).

Os candidatos responderam a todas as perguntas, uns com propostas diretas e compromissos para assumir, outros com falas sem muita consistência e convencimento da plateia. Uma das propostas apresentadas, para citar, foi à criação de uma política de educação ambiental que oriente a população para a coleta seletiva de forma correta e assim facilite a vida de quem colhe e reutiliza o lixo que é produzido na cidade.

Para Charlyane Morais, o momento foi bastante positivo, animador e compromisso dos candidatos com a luta. “Me chamou a atenção o interesse deles, tanto os que estavam presentes quanto os ausentes que enviaram comunicado se desculpando e sugerindo um outro momento. Isso anima a gente”, afirmou.

Dellany Oliveira, que integra a Cáritas Regional, avaliou com positividade o debate e como um espaço de construção de propostas. “Espero que o candidato eleito cumpra com suas promessas quanto às demandas dos catadores/as que assumiram este momento com bastante empoderamento”, disse.

Os catadores/as foram elogiados e parabenizados por todos os candidatos pela iniciativa.

Compromisso dos candidatos

No final do debate a Rede de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará entregou na mão de cada prefeiturável uma Carta de Reivindicação e pediu compromisso no cumprimento das propostas quando assumir a gestão. Também foi aberto espaço para que outras organizações e movimentos sociais fizessem o mesmo.

A Rede de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará congrega 13 associações e grupos organizadosem Fortaleza. Sãoelas: Associação Viva a Vida (Otávio Bonfim), ACORES – Associação Ecológica dos Coletores de Materiais Recicláveis da Serrinha e Adjacências, SOCRELP – Sociedade Comunitária de Reciclagem de Lixo do Pirambu, ASCAJAN – Associação dos Catadores do Jangurussu, Associação dos Agentes Ambientais Rosa Virgínia (Santa Rosa), RECICLANDO – Associação Cearense dos Trabalhadores e Trabalhadorasem Resíduos Recicláveis(Tancredo Neves), ARAN – Associação dos Recicladores Amigos da Natureza (Bom Sucesso), Associação Maravilha (Vila União), UCAJIR – Grupo deCatadores do Jardim Iracema, BRISAMAR – Associação do Serviluz, Raio de Sol (Genibaú), Grupo Moura Brasil, Grupo de Catadores da Rosalina.

por Jeane Freitas, comunicadora da Cáritas Brasileira Regional Ceará

No related posts.