“Precisamos que os corações ardam e que se diga que vale a pena ser um jovem da Cáritas.”

As palavras são do cardeal Oscar Andrés Rodrígues Maradiaga, bispo de Honduras e presidente da Caritas Internationalis. Nesta terça-feira (23), os 80 jovens da Cáritas participantes do recente Encontro Internacional que ocorreu em Belo Horizonte (MG) em preparação a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), prepararam uma celebração com o cardeal na Casa de Retiros Padre Anchieta, no Rio de Janeiro (RJ).

Conduzida por Alessandra Miranda, assessora nacional de Direitos Humanos da Cáritas Brasileira, a atividade começou com uma apresentação de todos os participantes e, além da juventude latino americana da Cáritas, estavam presentes o bispo e presidente da Cáritas do Haiti, Pierre Dumas, dom Flávio Giovenale, presidente da Cáritas Brasileira, o bispo auxiliar de Belo Horizonte e referencial para a Cáritas Regional Minas Gerais, Luiz Gonzaga, a diretora executiva nacional da Cáritas Brasileira, Maria Cristina dos Anjos, e Valquíria Lima, secretária da Cáritas Regional Minas Gerais. Após a apresentação um vídeo relembrou todos os momentos vividos no Encontro Internacional e na Semana Missionária.

Dom Flávio Giovenale foi quem começou o intercâmbio dirigindo-se aos jovens dizendo que: “a Cáritas assume os jovens como destino, participação e protagonismo. Vamos caminhar junto com a juventude.” Para encerrar sua participação, chamou uma voluntária do Brasil e pediu que ela mostrasse sua camiseta que dizia: “Mil razões para viver.” Ao ler isso, o bispo explicou que essa frase diz muito, porque todos nós devemos colaborar para que os jovens tenham razões e meios para viver.

O cardeal Maradiaga foi quem continuou a exposição e começou cantando: “Cristo nos convida, sejam meus amigos. Cristo nos envia, sejam missionários”. Em sua mensagem ressaltou a importância de que os jovens sejam missionários de outros jovens, transmitindo a alegria e sendo a carícia e o amor da Igreja, assim como disse recentemente o Papa Francisco em um encontro que teve com a Caritas Internationalis. Explicou também a importância do voluntariado, pois é por meio deles que chegamos a mais pessoas e fazemos com que o amor se espalhe. Por último, o presidente disse aos jovens: “Devemos ter corações que ardam. Não se pode servir com insuficiência cardíaca. A humanidade está vivendo infartos massivos que apenas a deixam sobreviver, levam ao acúmulo e impossibilita que as pessoas compartilhem. Temos de ter o coração cheio de amor.” Por último, o cardeal convidou a todos e todas a serem pessoas que façam bem ao próximo para que se diga que vale a pena ser um jovem Cáritas.

Dois jovens do Brasil e um do Haiti leram para o cardeal uma carta que expôs as inquietudes, preocupações e anseios dos jovens. Cardeal Maradiaga disse que ficou impressionado com o que ouviu e garantiu que irá entregar o documento ao Papa Francisco. Maradiaga, após a conferência com os jovens da Cáritas, seguiu para um encontro com o Papa Francisco.

Para ler a carta na íntegra em português CLIQUE AQUI e em francês CLIQUE AQUI

Três jovens, Monaiane Silva Sá, do Ceará; Marcela Cristina Barreto, de Minas Gerais; e Erick Guardalo, de Honduras, deram seus testemunhos da dura realidade que vivem as pessoas em seus países. O encontrou terminou com um gesto com a bandeira da Cáritas e todos os participantes receberam uma benção final do cardeal Maradiaga.

Veja as fotos do encontro CLIQUE AQUI

por Thays Puzzi, assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira | Secretariado Nacional e Carina FolleSaez, assessora de Comunicação da Cáritas Uruguaia – Fotos: Nando Zamban

No related posts.