Mensagem do bispo e presidente da Cáritas do Haiti, dom Pierre Dumas, que participou do Encontro Internacional dos Jovens da Cáritas. Ele também participou do diálogo entre a juventude e o presidente da Caritas Internationalis, cardeal Oscar Rodríguez Maradiaga.

Como foi ter vivido esses dias com os jovens da Cáritas?

Primeiramente quero agradecer a igreja do Brasil pela acolhida. Eu me senti em casa. No encontro em Belo Horizonte tivemos uma verdadeira experiência de igreja, de comunhão muito forte. Pudemos ir à periferia e ver o que é essencial para nós. Outro aspecto que destaco são os jovens que reconhecem que o amor de Deus é a fonte de vida. Eu me vejo saindo como um homem cheio de espiritualidade que pode multiplicar-se e crescer.

A igreja deve sempre ser jovem, deve dar uma mensagem renovadora. A igreja deve ser chamada a dar uma mensagem renovadora a humanidade. Com a Jornada Mundial da Juventude está se vivendo um tempo de Primavera, de renovação. É um novo tempo para a igreja da América Latina.

Quero agradecer a Deus, o Santo Padre e os jovens que tem feito um pacto, um compromisso para que não seja somente um sentimento, mas uma responsabilidade de todos os cristãos e entre todas as comunidades.

Termino dizendo que é lindo viver a experiência do amor e da fé. Somos testemunhas de uma vida de amor. Novamente obrigada a igreja do Brasil que nos ajudou tremendamente após o terremoto do Haiti. Meu povo agradece de coração a todos que criaram essa cadeia de solidariedade.

Que dificuldades são compartilhadas entre os jovens da América Latina?

Muitas vezes os jovens têm sido esquecidos. Existem muitos programas, mas quase ninguém pensa nas necessidades básicas dos jovens. As políticas públicas são feitas sem pensar verdadeiramente que futuro pertence aos jovens e se queremos outra história para a humanidade temos de pensar nos jovens como protagonistas da história e do futuro. Tudo que estamos vivendo deve ser uma escola de aprendizado, de mais compreensão do que vivemos para criar com o Senhor uma nova civilização do amor.

por Thays Puzzi, assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira | Secretariado Nacional

No related posts.